meu tumblr ©
Este tumblr foi feito unicamente para postar meus textos, siga-me no quasevermelho.
Uns passam, eu passarinho. +
2.11.2013, 10 months ago + 2 notes [via/source] + reblog this
“Ei, você, chega mais. Me dê um segundo do seu tempo. Psiu, só um pouquinho. Presta atenção. A vida não tá fácil, irmão. Aliás, nunca foi e nunca será. Essa é a graça, entende?! Se não mudar, acaba. Se não perder, não valoriza. Se não amar, ah, meu caro, se não amar, nem começa.”
— Lara P. (via quasevermelho)
2.11.2013, 10 months ago + 1 note [via/source] + reblog this

Experimente arriscar!: Ou escrevo, ou engordo. Honestamente. Que decadência. Vi autores...

quasevermelho:

Ou escrevo, ou engordo. Honestamente. Que decadência. Vi autores passarem por crises, mas nunca pensei que isso de fato fosse acontecer comigo. Por favor. Escrita é um hobbie, apenas isso. Ou deveria ser, porque agora percebi que ultrapassou para o limite necessidade. Droga. Novidade. Quem…

2.11.2013, 10 months ago + 4 notes [via/source] + reblog this
“É tudo muito estranho. Eu sei que sempre fui acostumada a ser sozinha e independente, mas isso aqui tá demais. Do que adianta a liberdade se eu não tenho a mínima noção de como e aonde posso usá-la?”
— Ruiva (via quasevermelho)
13.1.2013, 1 year ago + 64 notes [via/source] + reblog this
“Escrever pra quê? Me importar por quê? Responder a troco do quê? Não, meu bem, chega! Nossa história já passou, páginas viradas, fechei o livro, apontei o lápis e comprei um caderno novo (com canetas coloridas). Cansei de preto e branco e páginas lacrimadas. Cansei de normas de conduta. Pra quê? O final vai ser doloroso *como sempre*. Parênteses? Não quero! O texto é meu, a vida é minha. Que se foda você e sua opinião. Acabou, amor. Nem que você queira e se arraste aos meus pés (o que eu gostaria, por questões básicas de princípios *egocentrismo*) A história se repete? Mas é claro! A vida é assim, monótona. Até a Madonna já sofreu por amor e já passou por esta fase “revoltada”. Jesus Luz que o diga. Amo pontuação, acredita? Vírgulas me definem, pontos, irritam. Odeio esperar demais. Pausas cansativas. Amo ser irritante. Já se foram quatro? Poxa. Entendeu o raciocínio? Leia de novo. E de novo. E de novo. Mais três? Vamos rir, tá ficando engraçado. E íntimo. E a porra ficou séria de novo. Intimidade é uma desgraça. Testando. Um. Dois. Três. Acho que está bom para um novo começo. Não acha? Ih, já sabe, leia de novo. E de novo. E de novo.”
— Lara P.  (via aclamada)
11.1.2013, 1 year ago + 26 notes [via/source] + reblog this
“Era algo novo, mas do jeito antigo de ser. Era saudades e novidade. Era desejo e reparação. Era querer e amar.”
— Lara P. 
11.1.2013, 1 year ago + 42 notes [via/source] + reblog this
“Você é completamente imprevisível e isto me deixa completamente louca.”
— Lara P.
11.1.2013, 1 year ago + 24 notes [via/source] + reblog this
“Entre o ser e o estar, eu particularmente prefiro o permanecer.”
— Lara P.  
19.12.2012, 1 year ago + 27 notes [via/source] + reblog this
17.12.2012, 1 year ago + 10 notes [via/source] + reblog this
“Uma vez me disseram que eu não deveria acreditar em ninguém. Ignorei o aviso e acabei aprendendo da pior forma possível.”
— Lara P 
11.12.2012, 1 year ago + 5 notes [via/source] + reblog this
“Acho que sou masoquista, é a única explicação para eu ainda estar vivendo.”
— Lara P.